Suécia tem onda de protestos violentos após queima do Corão

15

Confrontos ocorrem desde a semana passada em várias cidades da Suécia, provocados pela queima de um Corão por um grupo radical de direita e anti-imigração.

A violência foi desencadeada por uma série de comícios organizados pelo líder político Rasmus Paludan. Ele diz que queimou uma cópia do livro sagrado do Islã e que quer fazê-lo novamente.

Os muçulmanos consideram o Corão a palavra sagrada de Deus e veem qualquer dano intencional ou demonstração de desrespeito ao livro como algo profundamente ofensivo.

Vários veículos foram incendiados e pelo menos 17 pessoas foram presas nos protestos.

No último dia 16 de abril, veículos, incluindo um ônibus, foram incendiados na cidade de Malmo, no sul do país, durante uma manifestação da direita radical.

No domingo, três pessoas ficaram feridas na cidade de Norrköping, no leste.

A Arábia Saudita condenou o que chamou de “abuso deliberado do Corão Sagrado por alguns extremistas na Suécia, e provocação e incitação contra os muçulmanos”.

O Irã e o Iraque convocaram os embaixadores suecos para apresentar explicações.

Confira no vídeo.

Curtiu? Inscreva-se no canal da BBC News Brasil! E se quiser ler mais notícias, clique aqui: https://www.bbcbrasil.com

#BBCNewsBrasil #Suécia #Protestos