Saúde: MP pede que prefeitura crie plano para proteger grávidas de contraírem sífilis

22

O Ministério Público do Estado (MP-BA) cobrou da prefeitura de Saúde, no Piemonte da Diamantina, um plano de acompanhamento de gestantes. Através do promotor Pablo Almeida, o órgão pediu, nesta quarta-feira (2) ao Município a elaboração, em 90 dias, do plano municipal da Rede Cegonha. A meta é monitorar de forma adequada os indicadores e objetivos referentes à saúde das gestantes. Segundo o promotor, em 2020, o município de Saúde apresentou altas taxa de sífilis congênita (18,3%), superior à taxa estadual (6,5%), segundo o Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde e pelo Projeto Cegonha do MP. O plano deve incluir: captação precoce da gestante para início do pré-natal, de preferência, até a 12ª semana de gestação; garantir testagem para sífilis, e, quando se constatar a infecção, que seja feita a investigação e a busca dos respectivos parceiros para que possam realizar o tratamento adequado. No pedido, o promotor ainda cobrou a realização de campanhas de prevenção de DSTs [Doenças Sexualmente Transmissíveis] no município.Fonte: