Prates reforça pedido por ampliação de leitos pediátricos sob responsabilidade do estado

30

O secretário de Saúde de Salvador, Léo Prates, reforçou a cobrança, em entrevista ao Bahia Notícias, que o governo do estado amplie o número de leitos de UTI pediátricos para Covid-19 na capital baiana. A fala ocorre em meio a alta ocupação das unidades disponíveis em Salvador, a maior parte delas com pacientes com origem no interior da Bahia. Mais cedo, em coletiva de imprensa, o prefeito Bruno Reis já havia tratado do assunto (lembre aqui). "Dos 16 pacientes em leitos da Prefeitura de Salvador, 10 eram do interior", informou o titular da SMS. "Eu acho que o governo precisa fazer um esforço na ampliação da vacinação, colocar até vacinadores a disposição do município, abrir uma linha de financiamento para ampliar a vacinação no interior e abrir leitos no interior, porque não adianta concentrar em Salvador", afirmou Prates. O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) notificou, recentemente, a SMS e a Secretaria Estadual de Saúde para ampliar a oferta de leitos pediátricos (veja aqui). Salvador dispõe de 27 leitos de UTI pediátrica exclusivos para pacientes com Covid-19, 18 deles sob responsabilidade da gestão municipal. De acordo com Prates, a ocupação alta é consequência da transferência de pacientes do interior para Salvador, atingindo o percentual de mais de 60% dos leitos com crianças e adolescentes não residentes na capital baiana. O secretário também relembra que, durante a onda de casos da variante Ômicron, Salvador fez uma ampliação considerável de leitos de UTI pediátrica. No entanto, Prates cita que há uma limitação da cidade para a oferta de novas unidades. "Precisamos ter essa parceria com o governo e a gente faz esse apelo para o Estado, por ele administrar R$ 600 milhões do teto de média e alta complexidade da macrorregião leste, que possa fazer essa ampliação", pediu Prates.Fonte: