Postagem do MTST causa reações nas redes sociais

HomeInternacional

Postagem do MTST causa reações nas redes sociais

Imagem de Jesus crucificado com soldado romano proferindo a frase ‘bandido bom é bandido morto’ foi publicada no perfil do movimento na Sexta-feira Santa

Reprodução

Pré-candidatos à prefeitura de São Paulo e parlamentares de direita criticaram o deputado federal Guilherme Boulos (PSOL) por uma publicação do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) em redes sociais que utiliza uma imagem de Jesus Cristo crucificado enquanto um dos soldados romanos diz: “bandido bom é bandido morto”. A postagem foi feita na sexta-feira (29), data do feriado cristão que relembra a crucificação de Jesus. “Boa sexta-feira Santa!”, escreveu o MTST na legenda da imagem. O post teve mais de 1,5 milhão de visualizações. A frase foi entendida como uma provocação, já que parte da direita brasileira defende a eliminação de criminosos como solução para o problema da segurança pública que atinge todo o País. O pré-candidato Guilherme Boulos não integra mais o quadro do movimento do qual foi liderança por mais de duas décadas, mas tem a imagem atrelada ao MTST. “É de cortar o coração. Essa turma do Boulos só ataca a tudo e a todos. Estou indignado”, escreveu o prefeito Ricardo Nunes (MDB), principal adversário de Boulos na eleição, em seu perfil no X (ex-Twitter).

cta_logo_jp

Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

“Guilherme Boulos busca o apoio dos evangélicos ao mesmo tempo em que seu grupelho de invasores blasfemam Jesus no dia de sua morte!”, disse Kim Kataguiri (União). “Logo em um dia tão importante para os cristãos, o MTST do Boulos usou a crucificação para comparar bandidos e Jesus. Como é possível alguém cogitar que esse rapaz seja prefeito de São Paulo?”, escreveu Marina Helena, que disputará a prefeitura pelo Novo. O MTST rebateu as críticas e considerou que faltou interpretação sobre a publicação. “A falta de interpretação da imagem e da mensagem desse post é de se impressionar”, escreveu o movimento, horas depois da primeira postagem. “O MTST, movimento do atual candidato a Prefeitura de SP, o invasor Guilherme Boulos, ataca frontalmente a fé de milhões de brasileiros, justamente em um dia sagrado para o cristianismo”, declarou Fábio Wajngarten, assessor e advogado do ex-presidente Jair Bolsonaro, que apoia o adversário Ricardo Nunes. Outro que reverberou críticas foi o deputado federal por Minas Gerais Nikolas Ferreira (PL), que considerou que a publicação “enterrou” a candidatura de Boulos. O pré-candidato Guilherme Boulos não se manifestou sobre as críticas.

Publicado por Heverton Nascimento

*com informações de Estadão Conteúdo

Fonte: clique aqui.

Você gostou desse conteúdo? Compartilhe!

COMMENTS