1D6A9557-696x464
1D6A9557-696x464

Plenária discute plano emergencial para enfrentar a seca no Semiárido baiano

Considerando o atual momento de intensificação da estiagem causada pelo fenômeno El Niño, foi realizada, durante a 14ª Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária, a 1ª Plenária do Fórum Estadual de Convivência com o Semiárido.

1D6A9557
Foto: Divulgação

Considerando o atual momento de intensificação da estiagem causada pelo fenômeno El Niño, foi realizada, durante a 14ª Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária, a 1ª Plenária do Fórum Estadual de Convivência com o Semiárido.

O evento teve como objetivo discutir e aprimorar os planejamentos das ações governamentais voltadas para a convivência com o semiárido, enfatizando o plano emergencial para monitoramento e enfrentamento dos impactos da seca, baseado no Plano Estadual de Convivência com o Semiárido (PECSA).

“Vamos analisar o plano estadual de segurança proposto e discutir as conexões entre a política estadual de convivência com o semiárido e outros planos, como o Bahia Sem Fome, o plano de segurança alimentar e nutricional, o plano de combate à desertificação, entre outros”, explicou o presidente do Fórum da Política Estadual de Convivência com o Semiárido, Cícero Félix.Segundo José Augusto Tosato, coordenador de acompanhamento de políticas de inclusão socioprodutiva e sustentabilidade da Casa Civil, “o plano emergencial de convivência com o semiárido já foi apresentado ao governador e ele está tomando as decisões finais. Medidas como linhas de crédito e adiamento de dívidas para os agricultores, além de ações relacionadas à água para as pessoas e animais, estão sendo trabalhadas.

Também serão realizadas obras de captação e armazenamento de água da chuva”.Presente no encontro, o secretário de Desenvolvimento Rural, Osni Cardoso, reforçou que o Governo do Estado está preparado para enfrentrar a estiagem. “O Estado possui ações estruturantes e preventivas. Nosso objetivo é garantir a proteção da população, da produção rural e também dos animais. Além das ações emergências, nos municípios impactados, temos ações que são desenvolvidas durante todo o ano, em todas as regiões da Bahia, com obras e entregas que ajudam a mitigar os danos da seca em períodos de estiagem”. A plenária ainda abordou a integração e intersecção do PECSA com outros planos, como o Bahia Sem Fome, o Plano Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (PESAN), o Plano Estadual de Recursos Hídricos (PERH), o Plano Estadual de Meio Ambiente (PEMA) e o Plano Estadual de Segurança Hídrica (PSH).

Fonte: Bahia BA Gov