Oposição na França mira eleições legislativas após reconhecer derrota para Macron

19

MICHELE OLIVEIRA
MILÃO, MILÃO (FOLHAPRESS) -Depois das projeções indicarem a reeleição de Emmanuel Macron no segundo turno das eleições presidenciais na França, a candidata derrotada Marine Le Pen discursou aceitando o resultado, mas já indicando que seguirá ativa mirando a eleição legislativa marcada para junho.

Menos de 15 minutos após a divulgação dos primeiros números, Le Pen reconheceu a derrota, em um centro de convenções na zona oeste de Paris, onde seus apoiadores circulavam com taças de champanhe nas mãos.

"Para todos aqueles que gostariam de ver nosso partido desaparecer, gostaria de dizer que vejo uma nova forma de esperança. Os resultados que tivemos mostram que na França e na Europa os líderes terão que enfrentar um grande sentimento de desconfiança das pessoas", disse, aplaudida.

Em uma fala de menos dez minutos, prometeu continuar defendendo os interesses dos franceses na oposição, para garantir que eles tenham poder de compra e para barrar a reforma da aposentadoria que Macron pretende fazer, aumentando a idade mínima de 62 para 65 anos.

Sem dizer o que pretende de seu futuro político, Le Pen, que é atualmente membro da Assembleia Nacional, chamou para o voto em seu partido, Reunião Nacional, para as eleições legislativas, em junho. "Nós estaremos lá. Nós seremos o partido que vai defender os interesses de vocês. Nos vemos na próxima batalha." Ao fim, cantou o hino.

Logo em seguida, por volta das 20h20, o candidato da ultraesquerda Jean-Luc Mélenchon, que ficou em terceiro lugar no primeiro turno, com 21,95%, também fez um discurso chamando para as eleições de junho. "O terceiro turno começa nesta noite. Em junho, podemos vencer Macron. Um outro mundo ainda é possível, se uma maioria de deputados da união popular for eleita", afirmou ele, que é membro da atual legislatura. "Me elejam como primeiro-ministro, para um novo futuro comum para nosso povo."

Projeções divulgadas logo após o fechamento das urnas, às 20h, no horário local (15h de Brasília) indicam vitória de Macron por margem confortável. De acordo com o instituto Ipsos, Macron obteve 58,2% dos votos, à frente de Marine Le Pen, com 41,8%.

Fonte: Notícias ao Minuto