Mudanças de Nunes para eleição podem abrigar bolsonarismo – 02/04/2024 – Poder

HomePolítica

Mudanças de Nunes para eleição podem abrigar bolsonarismo – 02/04/2024 – Poder

O prefeito Ricardo Nunes (MDB) vai realizar sete trocas no secretariado até sábado (6), prazo para que titulares das pastas que queiram concorrer na eleição de outubro deste ano se desvinculem dos cargos. Cinco dos sete auxiliares que estão de saída vão disputar o pleito.

Na maior parte dos casos, Nunes vai optar por soluções caseiras para substituir os secretários, promovendo secretários adjuntos ou outras pessoas que já integram as pastas. Dessa forma, as secretarias comandadas por algum partido aliado devem continuar sob o mesmo domínio.

Há espaço, porém, para que o prefeito resolva contemplar seu principal aliado na eleição, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). A ala do PL ligada a Valdemar Costa Neto já integra a estrutura da prefeitura, mas os bolsonaristas, que cobram de Nunes espaço e lealdade, ainda não.

De acordo com auxiliares do prefeito, o nome do coronel da PM Ricardo Mello Araújo, que Bolsonaro indicou a Nunes para ser vice na chapa, é cotado para a Secretaria de Segurança Urbana, ainda que ele não tenha sido formalmente sondado ou convidado.

Já a possibilidade de Mello Araújo ser efetivamente o vice está cada vez mais distante, dizem os envolvidos nas articulações —muitos aliados de Nunes preferem que seja uma mulher e que não seja alguém ligado à segurança pública, tema que muitas vezes é negativo perante o eleitorado.

Há o entendimento de que, pelo peso e tamanho da sigla, o PL e Bolsonaro, assim como o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos), têm preferência na indicação de um nome, mas outros partidos também pleiteiam a vice.

Entre os cotados estão o secretário de Relações Internacionais, Aldo Rebelo (licenciado do PDT), a delegada Raquel Gallinati (PL), a vereadora Rute Costa (PL) e a secretária estadual de Políticas para a Mulher, Sonaira Fernandes (PL), que deixará a gestão Tarcísio para tentar a reeleição como vereadora e deve ser substituída pela também bolsonarista Valéria Bolsonaro (PL), deputada estadual.

Sonaira estava filiada ao Republicanos, mas trocou de partido a pedido de Bolsonaro para estar apta a ocupar a vice de Nunes pelo PL eventualmente. Rute Costa também trocou o PSDB pelo PL na janela partidária.

Além de Sonaira, o governo Tarcísio pode ter outra baixa no secretariado para a eleição municipal, o secretário de Desenvolvimento Social, Gilberto Nascimento Jr.

No nível municipal, a titular da pasta municipal da Segurança, Elza Paulina de Souza, vai concorrer ao cargo de vereadora pelo MDB. Em seu lugar, porém, em vez de Mello Araújo, também pode assumir seu secretário-adjunto, Alcides Fagotti Junior.

A escolha por pessoas que já estejam nas secretarias, segundo aliados de Nunes, tem a ver com a continuidade da gestão, dado que os novos secretários só têm garantidos nove meses no posto e não haveria tempo para mudanças de programas e prioridades.

Além de Elza, também vão concorrer à Câmara Municipal a secretária de Cultura, Aline Torres, pelo MDB; o secretário de Assistência e Desenvolvimento Social, Carlos Bezerra Júnior, que é do PSDB, mas deve migrar para o PSD; e o presidente da SP Urbanismo, Cesar de Azevedo, pela União Brasil.

Nos três casos, devem assumir pessoas que já integram as secretarias. Na SP Urbanismo, o presidente será um dos atuais diretores, Pedro Martin Fernandes. Já a substituta no Desenvolvimento Social será a chefe de gabinete de Bezerra, Marcelina Conceição Santos, que também é tucana.

Cissa, como é conhecida, foi anunciada para o posto de surpresa pelo prefeito no último dia 8, quando Nunes cumpria agendas relacionadas ao Dia da Mulher.

Presidente da Fundação Paulistana de Educação, Tecnologia e Cultura, o ex-deputado Alexandre Pereira da Silva vai deixar o posto para concorrer à Prefeitura de Jundiaí pelo Solidariedade, partido presidido pelo seu pai, Paulinho da Força. Vai assumir seu chefe de gabinete, Pedro Nepomuceno.

Outros dois secretários serão substituídos aproveitando a leva de trocas para a eleição. Marcos Gadelho (Urbanismo e Licenciamento), que sai por razões pessoais, dará lugar a Elisabete França, atual secretária executiva do Programa Mananciais e que já foi secretária e diretora da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

No início do ano, o deputado estadual Tomé Abduch (Republicanos) chegou a ser convidado por Nunes para a vaga de Gadelho, num gesto ao governador Tarcísio de Freitas e a Bolsonaro, mas não topou.

Já Aline Cardoso (Desenvolvimento Econômico e Trabalho) não tem um substituto definido —a sua pasta é ligada ao PSDB, partido pelo qual foi vereadora.

Formalmente, o PSDB decidiu não apoiar a reeleição de Nunes, mas boa parte dos filiados do partido vai fazer campanha para o prefeito mesmo assim, por considerar que ele representa a continuidade da gestão Bruno Covas (PSDB) e porque a máquina municipal abriga uma série de tucanos.


Veja quem sai e quem entra na gestão Nunes

Secretaria de Segurança Urbana

  • Sai: Elza Paulina de Souza – concorre a vereadora pelo MDB
  • Entra: Alcides Fagotti Junior (secretário-adjunto) ou Ricardo Mello Araújo (coronel da PM bolsonarista)

Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social

  • Sai: Carlos Bezerra Júnior – concorre a vereador
  • Entra: Marcelina Conceição Santos (chefe de gabinete)

Secretaria da Cultura

  • Sai: Aline Torres – concorre a vereadora pelo MDB
  • Entra: Não definido, mas deve ser integrante da pasta

SP Urbanismo

  • Sai: Cesar Angel Boffa de Azevedo – concorre a vereador pela União Brasil
  • Entra: Pedro Martin Fernandes (diretor de Desenvolvimento Urbano)

Fundação Paulistana de Educação e Tecnologia

  • Sai: Alexandre Pereira da Silva – concorre a prefeito de Jundiaí (SP) pelo Solidariedade
  • Entra: Pedro Nepomuceno de Souza Filho (chefe de gabinete)

Secretaria de Urbanismo e Licenciamento

  • Sai: Marcos Duque Gadelho – sai por outras razões
  • Entra: Elisabete França (secretária executiva do Programa Mananciais e ex-secretária)

Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho

  • Sai: Aline Cardoso – sai por outras razões
  • Entra: Não definido

Veja quem sai e quem entra na gestão Tarcísio

Secretaria de Políticas para a Mulher

  • Sai: Sonaira Fernandes – concorre a vereadora pelo PL ou será vice de Nunes
  • Entra: Valéria Bolsonaro (deputada estadual pelo PL)

Secretaria de Desenvolvimento Social

  • Sai: Gilberto Nascimento Jr. – pode sair para concorrer a vereador
  • Entra: Não definido

Fonte: clique aqui.

Você gostou desse conteúdo? Compartilhe!

COMMENTS