Ministério da Agricultura lança material para prevenção da peste suína africana

18

Medidas de controle de fronteiras estão sendo implementadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para tentar prevenir o ingresso da peste suína africana no Brasil (PSA). As medidas passam a ser adotadas após a confirmação de casos da peste no ano passado na República Dominicana e no Haiti. Dentre as medidas estão a fiscalização em aeroportos internacionais. Vale destacar que a peste suína africana é contagiosa e devastou rebanhos na China, em outros países asiáticos e na União Europeia. Sem cura ou tratamento, nessa onda ela não chegou ao Brasil, mas preocupa porque, quando diagnosticada, exige o sacrifício de todos os animais contaminados. De acordo com o que divulgou a Agência Brasil com base no livro Diálogos para a prevenção da peste suína africana, "o vírus foi introduzido por resíduos de alimentos de uma aeronave proveniente da região ibérica", disse Juliana do Amaral Moreira Vaz, auditora fiscal federal agropecuária, uma das autoras do livro. Ao todo, foram 224 focos no país, com 66.966 animais sacrificados e indenização de US$ 2,11 milhões. A declaração de país livre da doença ocorreu em dezembro de 1984. A obra destaca ainda o fato da PSA ameaçar a segurança alimentar de parcela da população que tem na criação de suínos uma alternativa de fonte alimentar e de renda.Fonte: Bahia Notícias