Malva branca: para que serve (e como fazer o chá)

HomeLifestyle

Malva branca: para que serve (e como fazer o chá)

A malva branca, é uma planta medicinal que pode ser usada para complementar o tratamento de situações como febre, reumatismo, infecção urinária, pressão alta, feridas, diabetes e má digestão.

Isso acontece porque essa planta, que também é conhecida como guaxima, guaxuma, guanxuma branca ou malva-veludo, contém ácido rosmarínico, alcalóides e flavonoides, fitoquímicos que possuem propriedades diuréticas, cicatrizantes, analgésicas, anti-inflamatórias e antimicrobianas.

A malva-branca, cujo nome científico é Sida cordifolia L., é comercializada em lojas de produtos naturais, farmácias e feiras livres, podendo ser usada no preparo de chás, decocção e banhos.


Para que serve

As principais indicações da malva branca para a saúde são:

  • Infecção urinária;
  • Dor de garganta;
  • Febre;
  • Má digestão;
  • Reumatismo;
  • Feridas;
  • Ansiedade e estresse;
  • Diabetes.

Além disso, a malva branca também é um remédio caseiro usado na medicina tradicional indiana para a aumentar o apetite sexual. Confira outros remédios caseiros que aumentam o apetite sexual.

Como usar

A malva branca pode ser usada na forma de chás, banhos e decocção, que são preparados com as folhas, flores ou raízes dessa planta.

1. Chá de malva branca

O chá de malva branca pode ser indicado para ajudar no tratamento de retenção de líquido, reumatismo, febre ou diabetes, por exemplo.

Ingredientes:

  • 1 colher (de chá) de folhas ou flores secas de malva branca;
  • 200 ml de água.

Modo de preparo:

Colocar a água numa panela e levar ao fogo para ferver. Acrescentar as folhas ou flores de malva branca na água, tampar deixar repousar por 5 minutos. Coar e tomar até 2 xícaras (de chá) desse chá por dia.

2. Banho de malva branca

O banho de malva branca pode ser usado para ajudar a acalmar, aliviando o estresse a ansiedade.

Ingredientes:

  • 2 litros de água;
  • 2 colheres (de sopa) de flores ou folhas de malva;

Modo de preparo:

Ferver a água numa panela, ou chaleira, e apagar o fogo. Acrescentar as folhas ou flores de malva, tampar a panela e deixar repousar por 5 minutos. Após o banho, despejar a mistura de malva, já morna, do pescoço para baixo. Em seguida, secar o corpo normalmente.

3. Decocção de malva branca

A decocção de malva branca pode ser usada para complementar o tratamento de problemas como diabetes, reumatismo e má digestão.

Ingredientes:

  • 1 colher (de sopa) de raízes de malva branca;
  • 1 litro de água.

Modo de preparo:

Colocar 5 gramas de raiz de malva branca e a água numa panela e levar ao fogo para ferver durante 10 minutos. Deixar esfriar, coar e beber até 2 xícaras desse chá por dia.

Possíveis efeitos colaterais

Quando usado em grandes quantidades, a malva branca pode causar efeitos colaterais como insônia, ansiedade, nervosismo, aumento da pressão sanguínea, perda de memória ou mesmo acidente vascular cerebral.

Por isso, o uso da malva branca deve ser feito somente com a orientação de um médico ou de um profissional de saúde especialista no udo de plantas medicinais.

Quem não deve usar

A malva não deve ser usada junto com medicamentos que contenham cafeína ou junto do café porque a combinação pode colocar a vida da pessoa em risco.

Além disso, a malva branca também não é indicada para mulheres grávidas ou que estejam amamentando, ou para pessoas com pressão alta, doenças cardíacas, alterações da tireoide ou da próstata, ou pessoas que usam remédios inibidores da monoamina oxidase (IMAO), como os antidepressivos.

Imagem do autor

Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.





91% dos leitores

acham este conteúdo útil



(112 avaliações nos últimos 12 meses)

Histórico de atualizações

Atualizamos regularmente os nossos conteúdos com a informação científica mais recente, para que mantenham um nível de qualidade excepcional.

Bibliografia
  • AHMED, Hassan et al. Anticancer plants: Properties and Application: Botany, Chemistry, and Pharmaceutical Significance of Sida cordifolia: A Traditional Medicinal Plant. Singapure: Springer Singapore, 2018. 517-537.
  • SRINIVASAN, Nagarajan et al. Sida cordifolia – an Update on Its Traditional Use, Phytochemistry, and Pharmacological Importance. International Journal of Pharmaceutical Research & Allied Sciences,. Vol.11. 1.ed; 74-86, 2022
  • SOUTH AFRICA NATIONAL BIODIVERSITY INSTITUTE. Sida L.. Disponível em: <https://pza.sanbi.org/sida>. Acesso em 22 dez 2023

Fonte: clique aqui.

Você gostou desse conteúdo? Compartilhe!

COMMENTS