Justiça de MG condena Vale a pagar R$ 1 mi por cada empregado morto em Brumadinho

31

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 3ª Região (MG) decidiu por maioria, nesta quarta-feira, 9, que a Vale terá que indenizar cada um dos 131 trabalhadores mortos após o rompimento da mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, Minas Gerais, há três anos. O valor é de R$ 1 milhão para cada um, no total R$ 131 milhões.

Segundo a Advocacia Garcez, que representa o Sindicato Metabase de Brumadinho, "decidiu-se pela manutenção da indenização pelo dano-morte, sofrido pelos próprios trabalhadores assassinados, como destacado pelo próprio Ministério Público do Trabalho".

Outras indenizações já foram pagas pela Vale às famílias das vítimas após o acidente, mas o Metabase Brumadinho entrou com ação pedindo danos morais também para as vítimas. Antes, apenas as famílias foram atendidas, informou o advogado Maximiliano Garcez. "Esperamos que a empresa não tente atrasar o pagamento com medidas protelatórias, o que aumentaria ainda mais o terrível sofrimento já causado pela Vale", disse Garcez.