Itaú BBA e XP reforçam aposta com avanço na privatização da Sabesp

HomeEconomia

Itaú BBA e XP reforçam aposta com avanço na privatização da Sabesp

Itaú BBA e XP reforçaram nesta quinta-feira (18) suas recomendações de compra para as ações da Sabesp (SBSP3). Isso veio após dois eventos que pavimentaram o processo de privatização da empresa de saneamento básico.

Um deles foi a divulgação, pelo governo paulista, controlador da empresa, do modelo que deve governar a empresa após a desestatização.

De forma resumida, a fatia do governo cairá de 50,1% para uma faixa de 18% a 30% do capital.

Enquanto isso, o equivalente a 15% das ações será oferecido a um grande investidor.

De acordo com matérias veiculadas na imprensa nas últimas semanas, entre os potenciais candidatos a comprar essa fatia na Sabesp estão Aegea, Equatorial (EQTL3), Cosan (CSAN3), Votorantim e IG4.

Esse lote será vendido separadamente. Assim, o preço das ações pode ser diferente daquelas que serão vendidas na oferta para o público em geral.

“Vemos os termos como muito positivos, oferecendo uma solução inteligente para a maior questão levantada pelos investidores nos últimos meses: como o governo atrairá um investidor estratégico se o preço das ações da Sabesp aumentar muito?”, escreveu o Itaú BBA.

Outro avanço foi a aprovação, pela Câmara do município de São Paulo, do projeto de adesão da cidade ao modelo.

A matéria objeto de votação recebeu 36 votos favoráveis e 18 contrários.

A cidade representa quase metade do faturamento da Sabesp, que atende 375 cidades no Estado.

Como a privatização da Sabesp pode afetar seu bolso?

Ao anunciar os próximos passos do processo de privatização, na noite de quarta-feira, o governador paulista, Tarcisio de Freitas, sinalizou que a Sabesp (SBSP3) privatizada resultará em queda das tarifas para os clientes.

tarcisio de freitas, estado de são paulo, governador
Tarcísio de Freitas, governador do estado de São Paulo Foto: Francisco Cepeda/Governo do Estado de SP

Assim, os consumidores de baixa renda pagarão 10% menos, enquanto para os demais clientes residenciais o desconto será de 1%.

Por fim, nas tarifas para outras classes a redução tarifária alcançará 0,5%.

Pelos cálculos do governo, um fracasso na privatização levaria as tarifas da empresa a um aumento de 18% acima da inflação até 2030.

Linha do tempo e o que está em jogo

O governo paulista ainda apresentou cronograma estimado para as próximas etapas da privatização da Sabesp, como segue abaixo:

  • Aprovação do modelo de concessão, diretrizes de oferta e termos de governança pelo Conselho Estadual de Desestatização (CDPED);
  • Assinatura do novo contrato de concessão, previsto para maio de 2024;
  • Aprovação dos detalhes da oferta e preço mínimo, até junho;
  • Lançamento da oferta, em junho ou julho;
  • Conclusão da oferta, em agosto;

É hora de comprar SBSP3?

Segundo o Itaú BBA, esses avanços reforçam a leitura de que a avaliação atual da ação da Sabesp ((SBSP3) é muito atrativa.

Por isso, Marcelo Sá, que assina o relatório, reforçou a recomendação de compra para o papel, com preço-alvo de R$ 120,30 cada.

Isso significa um potencial de alta de cerca de 50% em relação aos valores atuais.

Na mesma linha, os analistas da XP Vladimir Pinto e Maíra Maldonado mantiveram recomendação de compra para SBSP3.

“Para nós, um parceiro estratégico é um importante impulsionador de valor para as ações, pois deverá aumentar a probabilidade de um rápido plano de redução de custos após a privatização”, escreveram.

Nesta sessão, SBSP3 registrava valorização de 0,8%, cotada a R$ 82,10, por volta das 13h (horário de Brasília) na B3.

No mesmo horário, o Ibovespa tinha queda de 0,1%.

Fonte: clique aqui.

Você gostou desse conteúdo? Compartilhe!

COMMENTS