Freixo: para que serve e como usar

HomeLifestyle

Freixo: para que serve e como usar

Freixo é uma árvore, da espécie Fraxinus angustifolia, muito utilizada para auxiliar no tratamento de reumatismo, febre, pedra nos rins ou retenção de líquidos, devido suas propriedades medicinais diuréticas, analgésicas e anti-inflamatórias.

As partes utilizadas dessa planta são as folhas ou casca de onde são extraídas as substâncias com propriedades medicinais para o preparo do chá, decocção, tintura ou cápsulas.

O freixo, também conhecido como freixo-comum, pode ser encontrado em ervanárias e lojas de produtos naturais e deve ser usado com orientação médica ou de um fitoterapeuta.


Para que serve

O freixo é indicado para:

  • Gota;
  • Reumatismo;
  • Pedra nos rins;
  • Febre;
  • Prisão de ventre;
  • Retenção de líquido ou inchaço.

Os benefícios do freixo se devem aos flavonoides, ácido málico, taninos e cumarinas com propriedades medicinais analgésicas, anti-inflamatórias, antipiréticas, diuréticas e laxantes.

Embora tenha muitos benefícios para a saúde, o freixo não substitui o tratamento médico e deve ser usado com orientação do médico ou de um fitoterapeuta.

Como usar

As partes utilizadas do freixo são a sua casca e folhas, para fazer chás, decocção, tintura ou cápsulas.

1. Chá de freixo

O Chá de freixo pode ser usado para pedra nos rins, inchaço, retenção de líquidos, gota ou reumatismo, por exemplo.

Ingredientes

  • 10 a 20 g de folhas secas de freixo;
  • 1 litro de água filtrada.

Modo de preparo

Ferver a água, desligar o fogo, adicionar as folhas secas de freixo e deixar repousar por 10 minutos. Em seguida, coar e beber de 2 a 3 xícaras por dia.

2. Decocção de freixo

A decocção de freixo é feito com a casca da árvore, que deve ser retirada de ramos novos, durante a primavera, podendo ser usado para baixar a febre.

Ingredientes

  • 50 g de casca seca de freixo;
  • 1 litro de água filtrada.

Modo de preparo

Adicionar a água e a casca seca de freixo em uma panela e levar ao fogo, deixando ferver por 10 minutos. Em seguida, coar, esperar amorar e beber 1 xícara 3 a 4 vezes por dia, até a febra baixar.

Leia também: 6 chás para baixar a febre naturalmente


tuasaude.com/remedio-caseiro-para-febre

3. Cápsulas de freixo

A cápsula de freixo deve ser tomada por via oral, com um copo de água cheio, para auxiliar no tratamento de gota, reumatismo, retenção de líquidos ou pedra nos rins.

A posologia pode varia de acordo com a quantidade de freixo nas cápulas, sendo que para cápsulas de 300 mg a dose recomendada para adultos é de 2 cápsulas, 3 vezes por dia. 

Leia também: 12 remédios caseiros para pedra nos rins


tuasaude.com/remedio-caseiro-para-pedras-nos-rins

As cápsulas de freixo devem sempre ser usadas com orientação médica ou do fitoterapeuta, de acordo com a condição a ser tradada, com doses individualizadas.

4. Tintura de freixo

A tintura de freixo pode ser usada para ajudar a baixar a febre.

Ingredientes

  • 50 gotas da tintura de freixo;
  • 1 copo de água filtrada.

Modo de preparo

Diluir a tintura de freixo na água e beber até 3 vezes por dia.

A duração do tratamento com a tintura de freixo depende da orientação e indicação médica.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais do freixo ainda não são conhecidos, por isso, o seu uso deve ser feito somente com orientação médica ou de um profissional de saúde com experiência em plantas medicinais.

Quem não deve usar

O freixo não deve ser usado por crianças ou durante a gravidez ou amamentação, por não existirem estudos científicos que comprovem a segurança para esses grupos.

Além disso, o freixo não deve ser usado por pessoas que estejam tomando remédios analgésicos.

A tintura de freixo, por conter álcool, também não deve ser usada por pessoas em tratamento do alcoolismo ou que usam o remédio dissulfiram.





96% dos leitores

acham este conteúdo útil



(55 avaliações nos últimos 12 meses)

Imagem do autor

Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Fonte: clique aqui.

Você gostou desse conteúdo? Compartilhe!

COMMENTS