Faroeste: STJ revoga uso de tornozeleira eletrônica por desembargadora investigada

16

A desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago, investigada pela Operação Faroeste, teve o uso de tornozeleira eletrônica revogado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). O documento foi divulgado nesta quarta-feira (9). A Faroeste investiga um suposto esquema de venda de sentenças judiciais na Bahia.

A decisão que favoreceu Maria do Socorro é do Ministro Og Fernandes, relator do caso na Corte. Na revogação da medida cautelar, ele afirma que a desembargadora tem colaborado com o processo e não violou a monitoração eletrônica ou qualquer outra medida que foi determinada a ela.

Sob investigação, Maria do Socorro permanece proibida de entrar no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), de manter contato com outros acusados e com servidores ou terceirizados do TJ-BA, bem como segue afastada do seu cargo.

Maria do Socorro foi presa em novembro de 2019 e permaneceu em regime fechado, no presídio da Papuda, em Brasília, até junho de 2021. A defesa classificou a decisão como "sensata e serena".