Facebook se defende após documentos vazados: ‘Colocamos segurança acima do lucro’

O Facebook rejeitou as alegações, feitas por uma ex-funcionária do Congresso dos Estados Unidos, de que seus produtos prejudicam as crianças.

Frances Haugen, uma ex-gerente de produto da empresa que se tornou denunciante, criticou duramente a empresa em uma audiência no Capitólio no dia 5 de outubro de 2021.

Monika Bickert, vice-presidente de Política de Conteúdo do Facebook, respondeu que a empresa estava tentando responder aos questionamentos sobre como protege a saúde mental de seus usuários e bloqueia a disseminação da notícias falsas.

Em entrevista à BBC, argumentou que o próprio fato de eles terem encomendado uma pesquisa sobre essas questões mostra que eles estavam “priorizando a segurança acima do lucro”.

Confira.

Curtiu? Inscreva-se no canal da BBC News Brasil! E se quiser ler mais notícias, clique aqui: www.bbc.com/portuguese

#BBCNewsBrasil #Tecnologia #Facebook