Você diria que se preocupa com as mudanças climáticas mais ou menos hoje do que cinco anos atrás?

Se você respondeu mais, não está só.

Desde 2017, houve um aumento dramático nas buscas sobre ansiedade climática, de acordo com dados fornecidos com exclusividade pelo Google para a BBC.

É por isso que cada vez mais gente se preocupa com o impacto da mudança do clima sobre a nossa saúde mental, além – é claro – dos sinais mais visíveis dela.

E neste ano isso entrou na agenda da cúpula das Nações Unidas sobre mudanças climáticas.

Os dados do Google mostram que as buscas por termos relacionados à ansiedade climática estão em alta no mundo todo.

Só em português, esse tipo de buscas subiu 73 vezes nos primeiros dez meses de 2023.

Em inglês, as buscas ligadas à ansiedade climática foram 27 vezes mais frequentes.

Em chinês, subiram oito vezes e meia. Já em árabe, o aumento foi de vinte por cento.

Isso se olharmos por língua. E por país, como fica?

Bom, os países nórdicos como Finlândia, Suécia, Dinamarca e Noruega concentram a maior parte das buscas.

Mas aqui na lista dos top20 também estão países que não estão na Europa nem falam inglês, como Chile, México, Filipinas e Singapura.

Outro ponto interessante são as perguntas que as pessoas fazem no Google.

Por exemplo: “como solucionar as mudanças climáticas”, foi uma das mais repetidas em todo mundo nos últimos dois anos.

Em espanhol, uma das perguntas mais populares foi: “quais são os riscos das mudanças climáticas”, que aumentou 150% nos últimos doze meses.

Então, mesmo sabendo que os dados não nos oferecem informações demográficas, e considerando que o Google é mais usado em alguns países do que em outros, esse levantamento nos mostra que a preocupação e o interesse em ansiedade climática está crescendo.

#bbcnewsbrasil #clima #google