Em meio a guerra, Ucrânia interrompe campanha ‘urgente’ contra poliomielite

21

Em meio ao sexto dia desde que a Rússia passou a atacar a Ucrânia, o país já está enfrentando uma escassez de produtos médicos. Além disto, especialistas em saúde pública informaram, nesta terça-feira (1º), que o país teve que interromper uma campanha urgente para conter um surto de poliomielite. A Organização Mundial de Saúde (OMS) também fez o alerta para uma possível escassez de oxigênio na região. Conforme divulgou a Agência Reuters, o porta-voz da OMS, Tarik Jasarevic, disse que a imunização de rotina e as tentativas de controlar um surto de pólio haviam sido suspensas na Ucrânia por causa da guerra. A OMS recebeu relatórios indicando que as campanhas de vacinação contra o novo coronavírus também foram suspensas em muitas partes do país. Na Ucrânia, o primeiro caso da poliomielite foi identificado em outubro do ano passado. Este foi considerado o primeiro caso de pólio na Europa em cinco anos. Se tratava de um bebê de 17 meses. Ainda de acordo com a agência, pelo menos 19 crianças foram identificadas com a versão derivada da vacina de pólio, mas sem sintomas de paralisia. Uma campanha nacional de imunização contra a doença, que visava alcançar ao menos 100 mil crianças consideradas desprotegidas havia começado em 1º de fevereiro, mas foi interrompida com o início dos conflitos.Fonte: