Despedida do Carnaval: Psirico encerra festança em Santo Antônio Além do Carmo

20

Mesmo sem Carnaval de rua, a banda Psirico manteve a tradição das ressacas. Ontem, o grupo comandado por Márcio Victor fez a galera pular e “abrir a roda” na festa com cerca de 800 pessoas, no Espaço Marques, no Santo Antônio Além do Carmo. Como a previsão de chuva não se confirmou, as pessoas dançaram e cantaram os hits musicais da maior festa de rua do mundo.

Além do Psirico, a festa contou com Escandurras Samba e Suor e DJ Naylson Carvalho. Com a decisão de manter o evento, baianos e turistas aproveitaram a oportunidade para curtir a primeira festa carnavalesca do ano.

O militar Felipe Henrique, de 19 anos, foi um deles. Com relação à covid-19, Henrique afirmou que se sentia seguro no evento, tanto por causa da exigência de comprovante de vacinação, quanto pelo local só
ter recebido 50% de sua capacidade máxima .

“A segurança está maravilhosa, tomei as três doses da vacina contra o coronavírus e espero só maravilhas da festa”, disse o militar. A capacidade de lotação do Espaço Marques é de duas mil pessoas, mas devido aos decretos do estado para conter a disseminação do vírus, o local recebeu menos de mil pessoas.

Quem estava na festa desde o início foi a publicitária Vanessa Souza, 38. A ressaca de Carmo, assim como para Henrique, também foi seu primeiro show carnavalesco.“Essa é minha única festa de Carnaval. Eu só me senti segura para festejar agora, depois das três doses da vacina. Sou apaixonada pela festa de rua. Nos anos anteriores, eu sempre começava a pular na pipoca na quinta e só terminava na quarta-feira de cinzas”, detalhou a publicitária.

[[GALERIA]]

Mas também havia muitas pessoas no local com o objetivo de encerrar o ciclo de festas de 2022. O administrador Marcelo Cerqueira, 31, estava curtindo seu sexto evento . Apesar das restrições impostas para conter o avanço da covid, ele entrou no espaço sem apresentar o comprovante de vacinação. “Na hora da correria, quando o Psirico estava prestes a entrar no palco, eles deixaram uma galera entrar sem mostrar o comprovante de vacina”, contou.

E quando Psirico deu a largada, as pessoas puderam sentir realmente o clima de Carnaval. Um multidão na frente pulava junto e cantava os sucessos da banda, como Tá Quente e Mulher Brasileira. “Cada artista baiano das festas que eu fui trouxe a essência da festa de rua e deu pra sentir de fato a energia do Carnaval”, declarou Marcelo.
Para Isabelle Farani, 21, no entanto, que também já tinha ido a seis festas somente esse ano, a festança não acabou ontem . “Eu amo isso aqui. Essa festa, com Psirico, é realmente a ressaca do Carnaval. A gente se despedia nos anos anteriores com o trio dele na pipoca. Deu uma saudade muito grande, mas deu pra curtir bastante”, finalizou a estudante.

O show do Pririco foi um dos poucos mantidos no fim de semana. A Ressaca da Pipa, com shows da banda Parangolé e do cantor Thiago Aquino, que aconteceria no sábado, no Pipa Beach Club, na Praia do Flamengo, foi cancelada por causa da instabilidade climática da Bahia. As apresentações das bandas Harmonia do Samba, É o Tchan, Timbalada e Jaú, que aconteceriam na Ressaca do Morro, em Morro de São Paulo, também foram canceladas e agendadas para a Semana Santa, nos dias 15 e 16 de abril.

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro