Coudet diz que Internacional precisa melhorar aproveitamento ofensivo

HomeEsporte

Coudet diz que Internacional precisa melhorar aproveitamento ofensivo

Foto: Divulgação / Internacional

Coudet diz que Internacional precisa melhorar aproveitamento ofensivo

Em sua estreia na Copa Sul-Americana, o Internacional empatou em 0 a 0 com o Belgrano, no Mario Alberto Kempes, em Córdoba, na Argentina. Eduardo Coudet concedeu entrevista coletiva após a primeira partida do Colorado na competição continental. Juntamente com o técnico, Thiago Maia participou da entrevista.

Apesar de ter reconhecido que o Inter perdeu chances importantes na noite dessa terça-feira (2), assim como admitiu que a equipe comandada por ele vem tendo atuações ruins nos últimos jogos, Coudet demonstrou estar incomodado com as críticas que está recebendo por parte da imprensa e da torcida colorada. A seu favor, o argentino ressaltou o fato do Clube do Povo ter perdido apenas uma vez nesta temporada. Ele se referiu mais precisamente à derrota para o Guarany de Bagé, no Estrela Dalva, pela primeira fase do Gauchão, quando colocou somente reservas em campo.

Para saber tudo sobre o Internacional, siga o Esporte News Mundo
no Twitter
, Facebook
e Instagram

.

— Se você cria, mas não converte, passa por aí. Temos a corrigir. Não sei quantas partidas fizemos no ano. São umas 20, mais ou menos, e perdemos uma. Está tão ruim? — rebateu.

As críticas que vêm recebendo muito se devem ao Inter ter sido eliminado pelo Juventude na semifinal do Campeonato Gaúcho, e por conta disso não ter chegado à grande decisão da competição contra o Grêmio. O treinador respondeu sobre isso no primeiro duelo depois da derrota para o Jaconero, e falou sobre as consequências dos impactos causados pela eliminação. Embora tenha reconhecido os problemas apresentados pelo Colorado, durante toda a entrevista seguiu a mesma linha de raciocínio, buscando externar o que compreende estar fazendo de positivo em 2024.

— Claro que queremos ganhar e reconhecemos quando não vamos bem, mas só perdemos uma. O golpe está muito perto. Não chegamos à final e pedimos desculpas. Foi o primeiro jogo após a eliminação. Não é fácil. Teremos uma semana longa e precisamos voltar a ganhar. Podemos dar muito mais. Temos de retomar um montão de coisas — explanou.

Outro ponto positivo para Chacho, aconteceu no jogo contra o Belgrano. Para ele, seu time teve o controle do primeiro tempo do duelo contra os Piratas. O profissional disse que o Inter não conseguiu ser superior na etapa final devido ao estilo de jogo do adversário e por causa de características intrínsecas à competições como a Sul-Americana.

— Torneios internacionais são sempre jogos mais brigados. Não acertamos as situações que tivemos, algumas delas muito claras. Fizemos um ótimo primeiro tempo, mas sofremos mais no segundo com a bola longa, o rebote. Ficou mais brigado. Sentimos que não pegávamos tanto a bola. Eles têm um centroavante com uma característica nisso e complica. A segunda bola era sempre deles. Sei que podíamos jogar muito mais — comentou Coudet.

O técnico comentou sobre o desempenho dos atletas, com o objetivo de defender a si e a eles. Abordou questões como a falta de condições ideais de Rafael Borré, Fernando e Thiago Maia, além do desentrosamento deles com os demais titulares que enfrentaram o Belgrano.

— Depois vamos analisar que este é quase que o primeiro jogo de muitos jogadores — avaliou.

Também vendo por uma perspectiva positiva para si e para o grupo colorado, o treinador enalteceu seus atacantes, já que foi questionado sobre as poucas chances criadas pelo setor ofensivo em um duelo onde o Inter teve 72% de posse de bola. Das nove finalizações do Inter, apenas três foram em direção à meta. Algumas das remotas oportunidades foram desperdiçadas por Borré, como quando o colombiano perdeu um gol sem goleiro.

— Temos que trabalhar, o time pode jogar mais solto, ter o protagonismo da bola e criar situações para concretizar. É sempre difícil limitar a quantidade de chances do rival e lá na frente precisamos criar mais e acertar. Temos bons finalizadores. Nos últimos três jogos só fizemos um gol e criamos muitas situações. Temos grandes atacantes e grandes artilheiros — ponderou Eduardo Coudet.

Chacho destacou o fato de Fernando ter sido improvisado como zagueiro. O argentino falou que optou por colocar o volante na zaga pelo fato do jogador se destacar na saída de bola e no jogo aéreo.

Thiago Maia, que esteve ao lado do técnico na coletiva, endossou o que foi dito pelo treinador. O meia salientou a importância de não o Colorado não ter sofrido gols, mesmo que o desempenho do ataque tenha sido ruim.

O Inter volta a campo apenas na próxima semana, mais especificamente na quarta-feira (10), às 21h. O Colorado vai encarar o Real Tomayapo, da Bolívia, no Beira-Rio, pela segunda rodada do torneio sul-americano.

Fonte: clique aqui.

Você gostou desse conteúdo? Compartilhe!

COMMENTS