“Conduzir o Judas”, uma velha tradição que se mantém na Chéquia

HomeInternacional

“Conduzir o Judas”, uma velha tradição que se mantém na Chéquia

Nas aldeias do norte da Boémia, mantém-se viva esta tradição pascal, que remonta a finais do século XIX.

PUBLICIDADE

A velha tradição de “conduzir o Judas” tem lugar em cerca de 28 aldeias do norte da Boémia (Chéquia) e acontece sempre na Páscoa, mais precisamente no Sábado de Aleluia.

“A primeira menção a este desfile consta de uma crónica local de 1893, quando um professor local escreveu a canção que ainda hoje é cantada”, explica um local.

“Por trair o teu mestre, deves arder no inferno com o diabo”, assim reza a canção que os jovens participantes entoam durante o percurso.

São precisas quase duas horas para enrolar um fato de palha à volta do adolescente Miloslav Hašek e transformá-lo num Judas de palha. O fato, que pesa mais de 15 quilos, demora vários dias a preparar.

“É uma sensação estranha. Consigo mexer a maior parte do meu corpo, mas de uma forma limitada”, diz o jovem.

Participantes são jovens de menos de 15 anos

Os participantes conduzem o Judas de porta em porta na aldeia. São, tal como o Judas de palha, jovens rapazes com menos de 15 anos. O cortejo é conduzido através da aldeia, sempre acompanhado por cânticos, e liderado por um “cobrador” que pede ovos, doces ou dinheiro.

“É o seu castigo. Por ter traído Jesus, Judas é conduzido envergonhado pela aldeia e é queimado no final da peregrinação”, explica David Bačina, membro da organização.

Após a queima simbólica de Judas – ou seja, do fato de palha – os participantes partilham a recompensa.

A condução do “Judas traiçoeiro”, vestido com um fato de palha, através da aldeia e depois a queima do fato está relacionada com a magia e com a visão religiosa da natureza. É uma espécie de limpeza pessoal na primavera.

Fonte: clique aqui.

Você gostou desse conteúdo? Compartilhe!

COMMENTS