Casos de sarampo aumentam 79% no mundo durante pandemia, diz OMS e Unicef

18

Os casos de sarampo aumentaram 79% em todo o mundo nos primeiros dois meses de 2022 em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Houve registro de 17.338 casos de sarampo entre janeiro e fevereiro deste ano. Nos mesmos meses de 2021, 9.665 foram diagnosticadas com a doença. "O sarampo é mais do que uma doença perigosa e potencialmente mortal. É também uma indicação precoce de que existem lacunas em nossa cobertura global de imunização, lacunas que as crianças vulneráveis ??não podem arcar", afirmou Catherine Russell, diretora executiva do Unicef. Segundo noticiou o portal Metrópoles, parceiro do BN, o aumento de casos tem relação com a combinação entre a queda da cobertura vacinal – prejudicada pela interrupção das campanhas de imunização durante a pandemia da Covid-19 – e o retorno do convívio social dessas crianças, aumentando a capacidade de circulação do vírus entre as populações. Em 2020, 23 milhões de crianças deixaram de tomar as vacinas básicas por meio de serviços de saúde de rotina. Esta é a maior perda desde 2009, e 3,7 milhões a mais do que em 2019. "É encorajador que as pessoas em muitas comunidades estejam começando a se sentir protegidas o suficiente da Covid-19 para retornar a mais atividades sociais. Mas fazê-lo em lugares onde as crianças não estão recebendo a vacinação de rotina cria a tempestade perfeita para a propagação de uma doença como o sarampo", disse Russell. Outros fatores como as desigualdades no acesso a vacinas e ao desvio de recursos da imunização de rotina também foram apontados pelas entidades como os motivos por deixar crianças sem proteção contra o sarampo e outras doenças evitáveis ??por vacina. A vacina contra o sarampo é aplicada todo o ano nos postos de vacinação do Sistema Único de Saúde. Este ano, ela foi incorporada à Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza para incentivar a população a se imunizar. Até 2 de maio, profissionais de saúde poderão ser vacinadas contra a doença. A segunda etapa da campanha, entre 2 de maio e 3 de junho, contemplará as crianças com idades entre 6 meses e até 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias). Veja a lista com as datas da vacinação: 1ª etapa – 4 de abril a 2 de maio: Idosos com 60 anos ou mais (gripe); Trabalhadores da saúde (gripe e sarampo). 2ª etapa – 2 de maio de 3 de junho: Crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias) (gripe e sarampo); Gestantes e puérperas (gripe); Povos indígenas (gripe); Professores (gripe); Pessoas com comorbidades (gripe); Pessoas com deficiência permanente (gripe); Profissionais de forças de segurança e salvamento e Forças Armadas (gripe); Caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso (gripe); Trabalhadores portuários (gripe); Funcionários do sistema prisional (gripe); Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas (gripe); População privada de liberdade (gripe).Fonte: Bahia Notícias