Campanha de vacinação contra gripe e sarampo tem baixa adesão em Salvador

19

Um mês após o início, a campanha de vacinação contra gripe e sarampo ainda apresenta uma baixa adesão da população de Salvador. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), os números indicam que, até o momento, aproximadamente 71 mil pessoas foram vacinadas contra a gripe, o que representa pouco menos de 8% do público alvo. Já os vacinados contra o sarampo chegam a quase sete mil pessoas, correspondendo a quase 5% do público-alvo. Somando o desempenho da aplicação das duas vacinas campanhas até o momento, os números não chegam a 10% da meta, revelando a baixa adesão. Nesta primeira fase, que segue até a próxima segunda-feira (2), a vacinação é direcionada a idosos com 60 anos ou mais e trabalhadores da saúde. Já a segunda fase, entre os dias 3 de maio e 3 de junho, será voltada para crianças de seis meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas, deficientes permanentes, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo, força de segurança, professores e portadores de comorbidades. A gerente do 5º Centro de Saúde Clementino Fraga, nos Barris, Jamile Oliveira, tem esperança de que haja a retomada da frequência aos postos de saúde, dando continuidade ao cronograma de imunização. "Nossa expectativa maior é com o anúncio do Dia D, para incentivar a vacinação contra gripe e sarampo", afirmou. Todas as 156 salas de vacina, montadas nos postos de saúde da Atenção Básica do município estão disponíveis para atender o público elegível. A pasta também realiza a imunização domiciliar (preferencialmente para pessoas acamadas ou com dificuldade de locomoção). "Nos últimos anos, temos observado uma queda na vacinação, que nos preocupa muito. Por esse motivo, estamos convocando todos os indivíduos que fazem parte do público alvo dessas campanhas a comparecerem aos postos, para garantir a proteção contra essas doenças. A vacinação ainda continua sendo a melhor forma de prevenção", explicou a coordenadora de Imunização de Salvador, Doiane Lemos. A segunda fase da vacinação contra a gripe, que ocorre entre os dias 3 de maio e 3 de junho, será voltada para crianças de seis meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas, deficientes permanentes, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo, força de segurança, professores e pessoas com comorbidades. A meta é imunizar pelo menos 90% da população elegível para a estratégia. A estimativa é que cerca de 1,2 milhão de pessoas façam parte do público-alvo da campanha da gripe este ano. A estratégia contra o sarampo também será dividida em duas etapas, explica a gestão. A primeira segue até o dia 2 de maio, para os trabalhadores da saúde (independente da situação vacinal). As gestantes estão isentas da imunização. A partir de 3 de maio até 3 de junho, será a vez das crianças de seis meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), que devem tomar uma dose extra da vacina tríplice viral, mesmo já tendo tomado as duas doses do imunizante. Apenas as crianças que tomaram a tríplice viral, há menos de um mês, não devem tomar a vacina novamente. Cerca de 552 mil moradores da capital baiana estão elegíveis para a atualização vacinal contra o sarampo. O objetivo da campanha é proteger pelo menos 95% desse público.Fonte: Bahia Notícias