Após morte de jovem, família acusa Hospital Municipal de Simões Filho

51

Jovem apresentava quadro intenso de vômito com coloração “preta”

Menino, que era autista, espera diagnóstico deitado em cadeiras no Hospital Municipal de Simões Filho. – Foto: Cidadão Repórter | Via WhatsApp

Após a morte do jovem Everson Luis, 24 anos, a familia acusa o Hospital Municipal de Simões Filho de “erro” nos procedimentos de atendimento do paciente.

O jovem, que era autista, foi levado para o hospital do município, no último dia 23 de junho, com quadro de vômitos intensos. A mãe do jovem relatou que exames mais complexos “não foram feitos”.

“Meu filho vomitava uma água preta. Ninguém fez exames nele. Voltei para casa e no dia 24 voltei para o atendimento”.

Após os dois dias na tentativa de um “aprofundamento” no diagnóstico, a família procurou o Hospital Roberto Santos, em Salvador, na busca, de acordo com a mãe, de um “atendimento mais completo”.

“Quando chegamos no Roberto Santos o estado era grave. O resultado foi a morte do meu filho. Estou acabada”, finalizou a mãe.

A reportagem tentou contato com a Prefeitura de Simões Filho, mas não obteve resposta.

Fonte: A tarde