Anvisa pede ao Butantan mais dados para uso da Coronavac em crianças de 3 a 5 anos

23

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), solicitou ao Instituto Butantan mais dados para dar continuidade ao processo de liberação da vacina Coronavac em crianças de 3 a 5 anos. A informação foi divulgada na noite da última quinta-feira (14), pela Anvisa, que também informou que os estudos enviados pelo instituto são insuficientes para recomendar a liberação do imunizante nesta faixa etária. O Butantan solicitou a liberação da vacina à Anvisa no dia 11 de março, pedindo que fosse feita uma alteração na bula da Coronavac, recomendando o uso para crianças de 3 a 5 anos. Atualmente, o imunizante é utilizado na população adulta em em crianças e adolescentes de 6 a 17 anos. "Após avaliação das considerações das sociedades médicas e dos estudos enviados pelo Instituto Butantan, os especialistas da Anvisa concluíram que os dados apresentados são insuficientes para a conclusão sobre o uso da vacina Coronavac para crianças de 3 a 5 anos", disse a Anvisa. Entre os dados solicitados, estão informações detalhadas sobre a proteção conferida pela Cornovac nessa população após o intervalo de dois a três meses, e também após a vacinação completa com o esquema de 2 doses. Além disso, a Anvisa pede o tempo de proteção contra o vírus apontado nos estudos e dados sobre o protocolo de estudo clínico. A agência disse que o prazo para a avaliação do uso emergencial da CoronaVac na população de 3 a 5 anos será de até 30 dias após o envio dos dados complementares enviados pelo Butantan.Fonte: Bahia Notícias