Acidose respiratória: o que é, sintomas, causas e tratamento

HomeLifestyle

Acidose respiratória: o que é, sintomas, causas e tratamento

A acidose respiratória é um estado que os pulmões não conseguem eliminar o gás carbônico do sangue adequadamente, podendo causar sintomas como falta de ar, ansiedade, confusão mental ou sonolência.

O acúmulo de gás carbônico no sangue, conhecido como hipercapnia, normalmente é causado por condições que prejudicam a respiração, como DPOC ou algumas lesões cerebrais e doenças neurológicas.

Leia também: Hipercapnia: o que é, sintomas, causas e tratamento


tuasaude.com/hipercapnia

Em caso de suspeita de acidose respiratória, é indicado consultar um clínico geral. No entanto, caso surjam sintomas como falta de ar ou confusão mental, é recomendado procurar uma emergência para avaliação.


Principais sintomas

Os principais sintomas de acidose respiratória são:

  • Sensação de falta de ar;
  • Chiado no peito;
  • Ansiedade e/ou tremores;
  • Sensação de calor e suor excessivo;
  • Pele azulada;
  • Confusão mental, sonolência ou coma, nos casos mais graves.

Dependendo da sua causa, a velocidade com que a acidose respiratória se instala e a sua gravidade variam. Além disso, especialmente nos casos em que a acidose é persistente, existe o risco de complicações como hipertensão pulmonar e insuficiência cardíaca.

Não ignore os seus sintomas!

Priorize sua saúde. Descubra a causa dos seus sintomas e receba o cuidado que precisa.




Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico de acidose respiratória é feito pelo clínico geral levando em consideração os sintomas presentes, histórico de saúde da pessoa e o resultado do exame de gasometria arterial, que mede os níveis dos gases e bicarbonato no sangue e o seu pH. Entenda melhor o que é a gasometria arterial e para que serve.

O médico também pode indicar outros exames, como a radiografia do tórax, tomografia computadorizada ou espirometria, para identificar a causa da acidose respiratória e indicar o tratamento mais adequado.

Possíveis causas

As principais causas de acidose respiratória são:

  • Lesões cerebrais, como em caso de acidente vascular encefálico ou tumor cerebral;
  • Problemas pulmonares, como DPOC, asma ou pneumonia;
  • Deformidades torácicas ou obesidade, que podem dificultar os movimentos respiratórios;
  • Efeito colateral de medicamentos, como morfina ou diazepam;
  • Fraqueza dos músculos respiratórios, devido a condições como miastenia gravis ou síndrome de Guillain-Barré.

A acidose respiratória normalmente se desenvolve quando o organismo não consegue controlar os movimentos respiratórios adequadamente ou existem problemas respiratórios que dificultam a eliminação do gás carbônico.

Além disso, especialmente em caso de consumo excessivo de álcool, o efeito sedativo de alguns medicamentos, como aqueles utilizados para dormir ou tratar a crise de ansiedade, pode ser potencializado, aumentando o risco de acidose respiratória.

Leia também: Saiba quais são os Efeitos do Álcool no Organismo


tuasaude.com/efeitos-do-alcool-no-organismo

Como é feito o tratamento

O tratamento da acidose respiratória sempre que possível deve ser específico para a sua causa, podendo envolver medicamentos para abrir as vias aéreas, em caso de problemas pulmonares, ou reverter o efeito colateral de sedativos e uso de antibióticos, por exemplo.

No entanto, algumas vezes o médico também pode indicar medidas como fisioterapia respiratória para melhorar a função pulmonar e/ou uso de aparelho de CPAP, um tipo de ventilação não invasiva, para ajudar a pessoa a respirar melhor. Saiba para que serve a ventilação não invasiva e os tipos.

Especialmente nos casos mais graves, o tratamento da acidose respiratória pode necessitar ser feito na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e envolver o uso de ventilação mecânica para auxiliar nas trocas gasosas.

Fonte: clique aqui.

Você gostou desse conteúdo? Compartilhe!

COMMENTS