As conquistas pioneiras em pesquisa e tecnologia do Programa de pesquisa para a ciência de aumento das precipitações nos EAU (UAEREP) aparecem em um artigo revisado por pares publicado em Clima e Ciências Atmosféricas do Nature Research journal (npj).

Este comunicado de imprensa inclui multimédia. Veja o comunicado completo aqui: https://www.businesswire.com/news/home/20231227618978/pt/

UAE Research Program for Rain Enhancement Science (Photo: AETOSWire)

UAE Research Program for Rain Enhancement Science (Photo: AETOSWire)

Intitulado “Rethinking water security in a warming climate: rainfall enhancement as an innovative augmentation technique” (Repensando a segurança hídrica em meio ao aquecimento global: aumento na pluviosidade como uma técnica inovadora de aumento), o artigo apresenta o progresso atual e as diretrizes futuras para aplicações de aumento na pluviosidade com base no programa operacional de chuvas artificiais do Centro Meteorológico Nacional (NCM) e no ecossistema internacional de pesquisa e desenvolvimento baseado em bolsas sob o UAEREP.

O artigo baseia-se em contribuições de ilustres colaboradores, como HE Dr. Abdulla Al Mandous, Diretor Geral do NCM e Presidente da OMM; Omar Al Yazeedi, Diretor-Geral Adjunto do NCM; e Alya Al Mazrouei, Diretor do UAEREP. Dr. Steve Griffiths, Vice-Presidente Sênior de P&D da Khalifa University, é o autor correspondente do trabalho e o Dr. Youssef Wehbe, membro da equipe do UAEREP, o autor principal.

Disse Al Mandous: “Este artigo enfatiza a importância do trabalho de pesquisa conduzido pelo NCM no apoio aos esforços dos EAU para atingir a segurança hídrica e contribuir com a mitigação das consequências das mudanças climáticas nas regiões áridas e semiáridas. Através desses esforços, pretendemos promover soluções inovadoras e promover uma colaboração internacional de modo a abordar os desafios da escassez hídrica.”

O artigo menciona um aumento de 5 a 25% na precipitação sazonal média decorrente dos diferentes esforços internacionais na produção de chuva artificial com base no Relatório Revisado por Pares da OMM sobre Atividades de Aumento nas Precipitações. Utilizando esse intervalo-padrão, corroborado por estudos locais baseados em radar nos EAU, estima-se que os esforços na produção de chuva artificial nos EAU produzam um acréscimo de 168 a 838 milhões de metros cúbicos na precipitação anual. Ajustando-se para considerar a evaporação e a retenção no solo, o volume de água de chuva artificial captada varia de 84 a 419 milhões de metros cúbicos. Isso representa uma fração da precipitação anual de aproximadamente 6,7 bilhões de metros cúbicos nos EAU.

Além disso, o artigo revela que as missões de produção de chuva artificial gerenciadas pelo NCM podem custar até US$ 8.000 por hora de voo. Em 2020, foram realizados 390 voos, cada um deles com uma média de uma hora de duração. Considerando-se a faixa de volume de precipitação captada por meio da produção de chuva artificial, o custo unitário da chuva artificial captada pode ser estimado entre US$ 0,01 e US$ 0,04 por metro cúbico que, comparado ao custo estimado de US$ 0,31 por metro cúbico de produção de água dessalinizada nos EAU, representa uma vantagem de custo interessante em relaçãoàdessalinização.

*Fonte: AETOSWire

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

CT?id=bwnews&sty=20231227618978r1&sid=brdno&distro=ftp

Contato:

Osama Dagamseh

oaldagamseh@apcoworldwide.com

Fonte: BUSINESS WIRE299993?partnerId=3799