Segundo a publicação recente do Portal da Indústria, chamado de “Coeficientes de Abertura Comercial“, os dados revelam uma tendência marcante no setor industrial brasileiro, destacando um aumento substancial na importância do mercado externo, conforme expresso pelo Coeficiente de Exportação. Este indicador registrou crescimento, alcançando 20,3% em 2022, representando um aumento de quase dois pontos percentuais em relação ao ano anterior.

Segundo o relatório, o aumento do Coeficiente de Exportação reflete um crescimento no volume de produtos exportados em comparação com a produção interna, indicando uma resposta dinâmica da indústria às condições econômicas, buscando oportunidades no mercado global. No entanto, o relatório também destaca uma desaceleração no crescimento da proporção de produtos importados no consumo doméstico.

O Coeficiente de Penetração das Importações, também citado no relatório, cresceu 1,1 ponto percentual em 2022, atingindo 25,9%, marcando o nível mais elevado da série histórica a preços constantes. Esse aumento foi impulsionado pela recuperação da demanda por bens de consumo e investimentos, evidenciando a resiliência da economia brasileira pós-pandemia.

José Antônio Valente, diretor da franquia de locação de máquinas e equipamentos Franquias Trans Obra afirma que diante do cenário revelado pelo recente relatório do Portal da Indústria, fica evidente a dinâmica desafiadora enfrentada pelos diversos setores. José Antônio continuou dizendo que o relatório sublinha uma desaceleração no incremento de produtos importados no consumo doméstico, um fenômeno evidenciado pelo Coeficiente de Penetração das Importações, atingindo 25,9%, um ápice na série histórica a preços constantes. “Essas nuances apresentam desafios e oportunidades para as empresas, como a Franquias Trans Obra, demandando estratégias ágeis e adaptativas para navegarem com êxito nas complexidades desse cenário em constante evolução”.

Ainda segundo o relatório divulgado, que pode ser consultado através do link no início desta matéria, o setor de Vestuário e Acessórios, juntamente com o setor de Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos, destacaram-se com aumentos no coeficiente de penetração de importações. Essa dinâmica pode ser atribuída à retomada da demanda do consumidor, refletindo o retorno às compras represadas durante a pandemia.

A análise setorial revela diferentes cenários apontados no estudo. Setores como Celulose e Papel e Fumo registraram aumentos no Coeficiente de Exportação, impulsionando a produção destinada ao mercado externo. Por outro lado, setores como Outros Equipamentos de Transporte e Móveis experimentaram quedas nesse indicador, indicando desafios específicos para essas áreas, conforme apresentado no relatório.

O estudo do Portal da Indústria, citado nesta matéria, ainda informa dados sobre a indústria de transformação brasileira experimentou um marco histórico com a participação de insumos industriais importados atingindo um novo valor recorde em 2022, conforme revelado pelos dados do Coeficiente de Insumos Industriais Importados divulgados recentemente.

O referido coeficiente, que mede a proporção de insumos importados em relação ao total de insumos utilizados pela indústria, elevou-se de 24,5% em 2021 para 25,1% em 2022, conforme registrado no estudo. Esse aumento reflete, segundo o relatório, uma mudança significativa nas dinâmicas de abastecimento da indústria, evidenciando uma maior dependência de insumos provenientes do mercado internacional. Além disso, verifica-se na publicação que uma análise setorial revela que, dos 20 setores considerados, três apresentaram redução no coeficiente de insumos industriais importados, enquanto 15 registraram aumentos e dois permaneceram inalterados em relação a 2021.

299353?partnerId=3799