Na primeira semana de setembro, em São Paulo, aconteceu o 13º Expert XP, promovido pela XP Investimentos, evento de grande relevância no universo de investimentos, contando com público de 40 mil pessoas e 72 horas de programação. Segundo a organização do evento, a edição se consolida como a de maior foco na diversidade de gênero e na pluralidade de temas e participantes, algo que mostra-se imprescindível em meio ao mercado financeiro atual.

Entre os nomes femininos de destaque na programação, estiveram Gabriela Prioli, Nina Silva e Nathalia Arcuri, além de empresas com gestão unicamente feminina, a exemplo do escritório OneSeg, administrado pelas sócias Alessandra Bussab e Carol Amorim. Para elas, presentes no evento como convidadas no Dia do Assessor, o festival mostrou como a presença feminina tem se feito mais expressiva no mercado financeiro, um meio tradicionalmente dominado por homens. “Durante o evento, pude perceber que o número de participantes mulheres aumentou. Seja em posição de liderança, nos estandes das grandes empresas ou como participantes e atuantes no segmento”, explica Carol Amorim.

De acordo com a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, o mercado de finanças do Brasil oferece um vasto potencial de crescimento – mesmo com apenas 36% da população se declarando investidora. Entretanto, quando fala-se em perfis de investidores, dados coletados pelos pesquisadores Terrance Odean e Brad Barber comprovam que o comportamento de investidores está diretamente ligado ao gênero: mulheres tendem a não serem as principais investidoras, um resultado de anos de socialização como “inaptas” para lidar com questões financeiras.

Segundo Alessandra Bussab, sócia da OneSeg, apesar de tudo, os números são animadores. “O mercado financeiro vem tendo um aumento no número de mulheres participantes, percebemos nos nossos escritórios-clientes”, explica ela, que trabalha com assessoria na estruturação de corretoras de seguros, com mais de 13 projetos realizados e nove ainda ativos. “Em alguns escritórios, anos atrás, não existia quase presença feminina. Hoje, observamos que todos possuem ao menos uma assessora mulher”.

Ainda segundo os estudos de Odean e Barber (2001), fica comprovado que o potencial feminino dentro do mercado das finanças é bastante significativo e adorna um comportamento mais seguro: enquanto homens adotam um investimento mais “agressivo”, que acarreta em maiores perdas, as mulheres optam por investir com mais cautela, para que suas perdas não afetem a renda familiar ou própria. Tal fenômeno advindo do público masculino foi chamado de ‘giro em excesso’, caracterizado pela frequente troca de ativos, impulsionado pelo excesso de confiança, um problema atrelado à vivência do homem investidor.

Segundo Alessandra, há alguns anos o interesse do público feminino pelo mercado de investimentos têm, felizmente, crescido. “Não é somente a presença das profissionais do mercado, mas o número de clientes mulheres interessadas também vem aumentando sim”, confirma ela, que, ao lado da sócia Carol Amorim, levou à Expert XP debates atuais e relevantes sobre seus projetos, vivências e experiências dentro do mercado financeiro enquanto vozes referências na área. “Para nós, o auge foi perceber o quanto o mercado está evidenciando os produtos da área de gestão de riscos, como seguros e consórcios. Eles estão sendo apresentados como ferramentas fundamentais de um planejamento financeiro, o que é o ideal e é a forma como trabalhamos na estruturação das corretoras de seguros,” finaliza.

292845?partnerId=3799