O desenvolvimento físico e cognitivo de uma criança pode ser acelerado já no berçário. Nesse ambiente escolar específico, a partir da realização de atividades educativas direcionadas, bebês e crianças entre 4 meses e 2 anos aprimoram funções motoras e intelectuais, constroem vínculos afetivos e exercem a autonomia.

Na João e Maria, escola de Educação Infantil e Ensino Fundamental I localizada na cidade de Vinhedo, no interior de São Paulo, os bebês, cada um no seu ritmo e com suas individualidades, respondem aos estímulos promovidos com estudo e critério. A metodologia utilizada pela escola é inspirada na abordagem Pikler, desenvolvida pela pediatra Emmi Pikler e a qual versa sobre a importância do movimento livre e autônomo para o desenvolvimento infantil.

Visando apoiar a formação física e intelectual dos pequenos, a equipe pedagógica realiza diversas atividades sensoriais, como: objetos de plástico e pedaços de tecidos a serem retirados de um fuê; flashcards com desenhos de animais para que as crianças reproduzam os sons dos bichos; e peixes coloridos feitos de papel e decorados com fotos dos pequenos para que eles interajam enquanto toca a canção “Se eu fosse um peixinho”.

“Para as vivências, podem ser utilizadas cores, texturas e canções. O objetivo é que o bebê explore os materiais sem a intervenção do educador e sinta o despertar dos sentidos. Dessa forma, contribuímos para que ele aprenda a atuar com liberdade e autonomia”, afirma Amanda Campagnoli, coordenadora da Educação Infantil da João e Maria.

Além das atividades sensoriais, práticas pedagógicas variadas podem permear o dia a dia de um berçário. “Por exemplo, promover contação de história associada à interação com objetos e visita à biblioteca com direito à escolha de livro para o fim de semana, a fim de estimular o hábito da leitura desde a mais tenra idade”, explica Campagnoli.

Outras atividades incluem passeio exploratório pela escola, contemplação das aulas de Educação Física e de Música dos colegas mais experientes e vivências em inglês. “A criança de 0 até por volta dos 3 anos não tem preconceito linguístico. Isso significa que, caso a exposição seja significativa, o processo de aquisição linguística acontecerá em um ou mais idiomas”, sustenta Janaína Martini, coordenadora do Programa Bilíngue da João e Maria.

Como observa a pedagoga Amanda Campagnoli, os pais que estiverem em busca de um berçário para seus filhos devem se atentar também a aspectos como número de bebês por turma, flexibilidade de horários (não só de entrada e saída, como de refeições e soneca) e espaço físico adequado.

“É muito importante verificar as estruturas oferecidas pela escola e o estado dos recursos utilizados no dia a dia, como brinquedos e mobiliário, assim como os padrões de segurança e de higienização do local. Por fim, é preciso conferir as condições em que os alimentos são manuseados e preparados. No ano zero, os cuidados devem ser redobrados”, enfatiza Campagnoli.

Para mais informações, basta acessar: http://www.joaoemariavinhedo.com.br/

291603?partnerId=3799