De acordo com relatório da PlanRadar, 11% dos custos totais dos projetos são atribuídos ao retrabalho, ressaltando a necessidade de estratégias e processos de gerenciamento de projetos mais eficazes para reduzir as retificações. Na pesquisa, que entrevistou mais de 2.500 empresas, 52% destacaram que houve reduções na necessidade de retrabalho após a adoção de plataformas tecnológicas. 

Ademais, a falta de comunicação entre a equipe é apontada como a principal causa do retrabalho, seguida de perto pela falta de organização e gerenciamento adequado de documentos e erros de controle de qualidade.  Dos 11 países analisados no relatório, 8 acreditam que um planejamento eficiente, preciso e detalhado reduziria a maior parte do trabalho de acompanhamento. No Brasil destaca-se ainda a necessidade de trabalhadores mais qualificados e a necessidade de investir em sua formação. 

Com o desenvolvimento de um cronograma realista, monitoramento do progresso e comunicação efetiva com todas as partes interessadas, os gerentes de projeto podem garantir que as construções sejam concluídas no prazo, dentro do orçamento e com os padrões de qualidade desejados. 

“Todos concordamos que o tempo é um fator essencial em qualquer estratégia de negócios. Isso é particularmente evidente na indústria da construção, onde o retrabalho está longe de ser incomum, causando atrasos em todas as etapas dos projetos”, destaca Henrique Bragança, Country Manager da PlanRadar no Brasil. 

Além dos danos econômicos e reputacionais diretos, o estudo constatou que as retificações podem levar a reclamações por quebra de contrato e outros problemas legais, bem como as consequências éticas de materiais desperdiçados impactando o meio ambiente e as consequências sociais. 

289981?partnerId=3799