Estudos da Abase (Associação Brasileira de Empresas de Segurança Eletrônica) indicam que a segurança eletrônica segue em crescimento gradual anualmente e a previsão da instituição é de que o segmento cresça 19% neste ano. Ainda segundo os levantamentos, no ano passado o setor faturou cerca de R$ 11 bilhões.

Segurança patrimonial é tema de constante preocupação de autoridades e da sociedade como um todo no Brasil. Neste contexto, quando se trata de casas e condomínios, não é diferente. Para se ter ideia, no primeiro trimestre do ano passado, o estado de São Paulo registrou alta de roubos e furtos a imóveis. Ainda que as forças de segurança dediquem pessoal e inteligência para prevenir e solucionar as ocorrências, a tecnologia pode ser uma aliada de proprietários e moradores.

Especialista no tema e diretor da Easyseg, empresa que atua na área, Michael Hoppe acredita que o alarme monitorado tornou-se a solução mais viável para coagir criminosos e possíveis ameaças, que colocam em risco o patrimônio e integridade física das pessoas. E acrescenta que o avanço da tecnologia em novos produtos também é um motivo de crescimento do setor, com aplicativos que permitem à mesma pessoa o monitoramento de sua residência, comércio ou empresa a partir de câmeras posicionadas estrategicamente nos locais.

“Hoje, a tecnologia determina os produtos que vão se destacar. Por exemplo, houve um avanço significativo nos sensores de movimento, que agora têm uma câmera integrada com um software de inteligência artificial, que auxilia na detecção e diferenciação de ameaças ao local”, explica.

Tecnologia e protocolos humanos atuando juntos

O especialista da Easyseg explica que a tecnologia terá eficácia máxima se aliada ao fator humano adequadamente. “Na minha visão, é necessário que a contratação do serviço de alarmes monitorados esteja integrada a uma Central de Monitoramento 24 horas. Isso porque a Central desempenha um papel-chave, com protocolos de ação, que são utilizados em caso de invasão”, comenta.

Hoppe complementa que, na sua análise, a integração dos produtos, como o alarme monitorado, com os aplicativos é essencial: “Diversas tecnologias são empregadas para ampliar a segurança, além de diversificar métodos de usabilidade, como a função ‘Help-Me Family’, que, apenas com um toque, comunica uma emergência a uma rede de contatos”.

Ainda segundo os dados da Abese, o setor de segurança eletrônica gera um milhão de empregos diretos e três milhões indiretos e que projeta que 90% das empresas da área pretendem contratar pessoal para áreas técnicas. Hoje, são mais de 33 mil no país.

Sobre a Easyseg

A Easyseg é uma empresa multinacional com atuação no mercado de segurança, nas áreas de portaria remota, alarme monitorado e rastreamento veicular. Atualmente possui base em 3 capitais brasileiras, são elas: Porto Alegre, Curitiba e São Paulo.

Para mais informações, basta acessar: https://easyseg.com

289751?partnerId=3799