Recentemente foram observadas no Brasil empresas de cosméticos com campanhas específicas para promover seus novos produtos direcionados ao cuidado íntimo feminino, um movimento que deu luz ao assunto. O mercado para esses itens, de acordo com uma pesquisa da Nielsen, demonstra perspectivas em alta para os próximos anos: a categoria de cuidados íntimos adulto e feminino deve crescer 39% até 2025.

Mesmo com esse cenário, ainda existe uma porcentagem de mulheres que desconhece a necessidade da saúde íntima ou que, até mesmo, não tem uma boa relação com essa região do corpo. Um estudo encomendado pela marca Intimus, realizado em 2020, destacou que 68% das brasileiras têm inseguranças, sofrem com incômodos ou não gostam de alguma característica específica de suas regiões íntimas.

Os cuidados com a pele da vulva podem ser necessários para minimizar desconfortos e irritações presentes no dia a dia da mulher, além de prevenir o aparecimento de infecções, inflamações, ressecamento entre outros. A médica dermatologista Dra. Annelise Mármore, que realiza procedimentos específicos para saúde e bem-estar da pele da região íntima, explica que muitas vezes esse tema não é abordado adequadamente, mesmo que o assunto seja essencial na vida das mulheres.

“Hoje em dia, existe na dermatologia um movimento de conscientização sobre os cuidados em outras áreas corporais, como a região íntima da mulher. Com o avanço tecnológico, temos um arsenal de tratamentos para essa área, tanto em cosméticos como tecnologias avançadas em lasers e bioestimuladores”, comenta Dra. Annelise. A médica também menciona que “Na clínica, são estipulados protocolos próprios para tratamento das principais queixas relacionadas a região íntima da mulher. Além disso, sempre indicamos para nossas pacientes os séruns da Dita Cuja na sua rotina de cuidados diários em casa para garantir a hidratação e renovação da pele da região”.

Formulações naturais e específicas para o cuidado íntimo

Júlia Vale, pesquisadora e Diretora de Criação da Dita Cuja, explica que o desenvolvimento de produtos para a região íntima tem como objetivo final promover saúde, conforto e autoestima da mulher. “O uso auxiliar desses produtos para a saúde íntima não deve ser visto como tabu, mas sim uma opção segura que deve ser disponibilizada àquelas mulheres que sentem necessidades específicas de cuidados com essa região”, afirma.

A biotecnologista e também pesquisadora, Ana Luiza Borges, reforça que formulações naturais, compostas por ativos não agressivos e calmantes, e que respeitem o pH natural da região íntima, podem ser benéficas para suavizar irritações, foliculite, ressecamentos, manchas entre outros incômodos. “Vale ressaltar que, em meio a tantos lançamentos e tendências, é necessário priorizar a escolha de produtos aprovados pela Anvisa, aprovados em testes clínicos e recomendados por dermatologistas e ginecologistas”, sinaliza Ana Luiza.

Sobre a Dita Cuja

Nascida no Brasil, a marca Dita Cuja tem o propósito reduzir os incômodos enfrentados pelas mulheres, promovendo alívio e conforto através de hábitos de autocuidado essenciais. A empresa, liderada por mulheres, tem como objetivo otimizar a rotina de cuidado da região íntima ao oferecer dermocosméticos com componentes seguros, desenvolvidos especificamente para essa área tão sensível.

Para mais informações, basta acessar: www.ditacuja.com.

Website: https://www.ditacuja.com/

288944?partnerId=3799