No dia 4 de outubro de 2000, foi criado o Dia Nacional de Adotar um Animal, que visa abordar o tema de uma forma mais adequada aos desafios do século XXI, agregando novos valores e reforçando a homenagem ao patrono da ecologia, São Francisco de Assis.

Esta ideia de intitular uma campanha educativa com a denominação de Dia Nacional está completando vinte e três anos. Esta proposta já conseguiu através de iniciativas individuais e do apoio de entidades sérias, um resultado surpreendente, ocorreram muitas adoções e aproximação de muitas pessoas à causa dos animais.

“Agregar valores é uma proposta de aprendizado, é sinônimo de fortalecer e evoluir. É preciso renovar os conceitos, promover a posse responsável e estimular o controle da natalidade, nos cães e gatos, o que no século passado não era incentivado”, ressalta a idealizadora desta campanha, Vininha F. Carvalho, presidente da Fundação Animal Livre e editora da Revista Ecotour News.

A visão no século passado sobre os animais era outra, como é possível constatar no clássico da literatura infantil “Caçadas de Pedrinho” (Monteiro Lobato), que foi publicado pela primeira vez em 1933. A Academia Brasileira de Letras sugeriu que os responsáveis pela educação estimulem uma leitura crítica por parte dos alunos, pois a mensagem traz expressões que podem ser consideradas ofensivas aos animais.

“Ao comemorar o Dia Nacional de Adotar um Animal, 4 de outubro, é preciso defender estas inocentes vítimas, transmitindo às pessoas o que realmente acontece com os animais na atualidade, não se prendendo, apenas ao passado distante, onde a concepção sobre a condição de vida dos animais era muito diferente”, conclui Vininha F. Carvalho.

283513?partnerId=3799